EnglishPortugueseSpanish

Sobre

Quebrar o legado colonial no Brasil implica lutar contra violências historicamente estabelecidas que afetam sobretudo as mulheres, as populações negra, indígena e LGBTQIA+, dentre outras minorias políticas. É urgente restabelecer os princípios do Estado de Direito democrático na atuação das forças de segurança em todas as suas vertentes de atuação.

Hoje é inegável o racismo estrutural. Este permeia todas as dimensões da vida. A sociedade brasileira assistiu com pesar à morte de George Floyd por policiais nos Estados Unidos, e se revoltou com o assassinato de João Alberto Silveira por agentes de segurança privados, no Brasil. Estes eventos alertam para o esgotamento dos modus operandi tradicionais da segurança em nosso continente. 

A Universidade Zumbi dos Palmares criou, assim, um ambicioso programa que visa afirmar positivamente uma nova segurança para o futuro do Brasil. Sem segurança não há paz. Uma segurança vista sob uma perspectiva ampla, justa, cidadã, respeitadora dos Direitos Humanos e com equidade de tratamento para todos e todas.

Quebrar o legado colonial no Brasil implica lutar contra violências historicamente estabelecidas que afetam sobretudo as mulheres, as populações negra, indígena e LGBTQIA+, dentre outras minorias políticas. É urgente restabelecer os princípios do Estado de Direito democrático na atuação das forças de segurança em todas as suas vertentes de atuação.

Este programa criará uma série de ações, projetos, pesquisas e diálogos sobre a segurança que queremos e idealizamos, que não pode ser realizada sem justiça racial e social; que não pode ser concretizada sem a formação de um olhar de segurança com cuidado e atenção às diferenças; que não pode ser afirmada sem antes ter a consciência do papel que a segurança tem ocupado na reprodução de estigmas sociais e violências extremas. Acreditamos que a segurança precisa de ser reparada e de ter um novo rumo.

Ajudar a erguer uma segurança do futuro sem discriminação racial passa a ser uma das missões fundamentais desta universidade. É urgente apoiar políticas construtivas e realistas para que esta filosofia ganhe força e se materialize. Participam deste programa transformador e inovador juristas, artistas, profissionais da saúde e da educação, cientistas, personalidades políticas, representantes e executivos, profissionais da segurança, dentre outros. Sejam bem-vindos ao SEGURANÇA DO FUTURO!